quarta-feira, 1 de setembro de 2010




concreta ilusão!
ilusão...o amor é isso mesmo,.. uma ilusão..
Quando arrebatados por ele, somos capazes de tudo..
Somos o bem..e por vezes o mal..
O amor molda-nos, muda-nos,..o amor transforma-nos..
...O amor é um quente-frio, é um sobe e desce, é um recordar que não se esquece, é um quieto irrequieto, é um certo por incerto , é um tudo-nada, um sufoco que nos aperta mas não mata..
Quem de nos não o sentiu já?!

domingo, 20 de dezembro de 2009




É difíçil manter o equilíbrio quando este já não se encontra comigo.
Numa imagem mental, é como tentar andar de costas carregado com o peso do mundo nos ombros
por cima de uma linha de costura suspensa sob o céu. Acabando sempre por cair..
Caio vertiginosamente, caio trazendo em mim o que deixas-te ficar. Um vazio, um nó que se aperta, um sufoco, uma imensa escuridão, a angustia, a saudade..
Deixo contigo o melhor que alguma vez fui e caio.. Caio em duvida, caio sem resposta, caio em silêncio, caio sem medo. São lágrimas que não saem, são sorrisos que ficam, memórias que me lembram e me levam a ti.
Sigo-as até ao fim..




terça-feira, 17 de novembro de 2009

video

,volta para traz!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009



Hoje foi mais um dos dias em que dormi nos teus braços, ainda que de um sonho se tratasse senti-me tão seguro..
O meu coração esboçava fortes sorrisos, sorrisos iguais aos de outrora mas desta vez humedecidos pela saudade. Saudade de cada um dos nossos lugares de todo o nosso tempo, da simplicidade e cumplicidade que tinhamos um com o outro. Saudade de nós.
Quero ficar contigo nesse momento mas tudo se desfaz num acordar...triste acordar porque vieste tu?!..
Contigo levas metade de mim, o pouco que resta pergunta o que realmente aconteceu, o porque e qual o sentido, pedindo por ti num frenezim onde as palavras saem mudas. O aperto é grande e o vazio é ainda maior, como se arrancassem de mim tudo o que alguma vez foi.
Em mim nada mudou, tudo esta como deixas-te ficar. Talvez na ânsia de um acordar teu...


Talvez porque te amo como ninguém...(L)

terça-feira, 22 de setembro de 2009

simplesmente irreal :'(

quarta-feira, 12 de agosto de 2009


Desde esse dia que sou uma pessoa diferente, ensinaste-me a voar mesmo não tendo asas e fizeste-me ver que nada é impossível.
Estava caído pegas-te em mim, desconcertado limpaste-me as lágrimas do rosto, devolveste-me o sorriso aquele que agora é teu, só teu e que por ti sorri.
Nas mãos te entreguei o meu coração, por ti ele bate e só por ti.
Não és pão mas sacias-me, não és água mas matas-me a sede, trago-te comigo no pensamento, respiro-te és vida em mim.
Sou como um livro e todos os dias fazes história em mim. Palavras, gestos, acções tudo é revivido quando não estas presente.
Como uma semente, fui levado pelo sopro da vida até ti, de nos nasceu um fruto com quatro letras apenas mas com um significado tão imenso como o sol é para a vida.
Como a lua nasce para a noite, eu nasci para te amar, para te ver e fazer sorrir.
És tu quem me faz acordar com alegria e me da forças para lutar.
A cada dia que passa és maior dentro de mim..

Tu és o meu equilíbrio (l)

terça-feira, 19 de maio de 2009


Encontrei-te, estavas no frio chão de um dia cinzento, assim como uma folha de outono que anda á deriva no vento. Lembro-me de ti, da tua cara fugida da chuva, do teu vazio olhar, nele via densas nuvens e fortes probablidades de precipitação. Estavas enublada, saber em ti sobre um futuro amanhã sempre foi como tentar ler um livro a meio escuro, de pernas para o ar. Fria que és adornei-te com um aroma do meu carinho, nos teus olhos, aberturas de céu limpo.
Desse dia guardo o nosso terno abraço, ainda que curto, longo no coração. A minha transparência segreda-te, lês-me os espelhos da alma e refletes-me o que sempre quis ouvir da tua boca, uma palavra doce, melódica e iluminada. Irradias-me sinto-me levitar, levas-me a respiração num quente sentimento que nem a noite polar mais fria consegue apagar. És o meu forte, contigo me encontro e me vou descobrindo...
Afinal de contas sempre fui esse ser fantástico a quem tu chamas de amor*.